quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Lembra-te ó Jovem...

Lembra-te ó Jovem...

Lembra-te ó jovem que para cada idade
- Reserva-lhe a vida seu prazer e dor
Os anos fluem e passa a mocidade
E a cada dia, a vida fenece como a flor !

O vigor ofusca-se sem lampejos
Clama a voz da grande experiência
Sendo a vida uma epopéia de desejos
Consulta o coração e a consciência

Pois amanhã, será outro dia, outro amanhã
E a ele chegarás exausto e sorridente
Se sem vícios, devassidão e a mente sã

Caminhares em cada idade experiente
Pois a vida a final te aguarda cortesã
Então verás como passou rapidamente !

São Paulo, 11/05/2009 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário